Saxon: confirma apresentação em São Paulo em 2019

Crédito: divulgação

2019 nem começou e já promete superar todas as emoções que os fãs de heavy metal sentiram este ano. A lendária banda Saxon, um dos nomes mais cultuados do seminal movimento NWOBHM (New Wave of British Heavy Metal), confirmou recentemente retorno ao Brasil, a menos de um ano após arrebatadora passagem pelo País.

Com produção da Top Link Music, em parceria com a Rádio & TV Corsário, o tradicional grupo inglês se apresentará, no dia 16 de março, na Tropical Butantã, em São Paulo.

No repertório, Biff Byford (vocal), Nibbs Carter (baixo), Nigel Glockler (bateria), Paul Quinn (guitarra) e Doug Scarratt (guitarra) vão tocar seus maiores clássicos, além das principais composições do elogiado novo álbum “Thunderbolt”.

Os ingressos para esta performance já estão à venda pelo site da Ticket Brasil  e pontos autorizados na capital paulista, Barueri, Osasco, Santo André, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo, Mauá, Campinas, Sorocaba, Santos e Guarulhos). Mais informações no serviço abaixo.

“Thunderbolt” novamente manteve a parceria de sucesso com o renomado produtor Andy Sneap, que já trabalhou com outros grandes nomes como Megadeth, Exodus, Testament, entre outros.

Este trabalho traz 12 poderosas composições, que tem todos os predicados para superar a bela repercussão conquistada com os álbuns “Sacrifice” (2013) e “Battering Ram” (2015). Os singles “Nosferatu”, “Predator”, “Sniper” e a faixa-titulo são bons exemplos do que está por vir. Além disso, o tracklisting ainda conta com “They Played Rock And Roll”, música escrita e dedicada ao Motörhead.

Formado em 1976, em South Yorkshire, na Inglaterra, o Saxon é reconhecido como um dos pilares da New Wave of British Heavy Metal, movimento musical que começou em 1970 e catapultou grupos como Iron Maiden, Venom, Def Leppard, Diamond Head, Raven, Avenger, Girlschool, Grim Reaper, Satan, Tank, e até hoje influencia diversas a bandas por todo mundo.

A banda gravou mais de 20 discos, sendo que oito chegaram ao UK Singles Chart e estabeleceram-se como um dos maiores grupos de metal dos anos 1980. Ao longo da carreira, eles já venderam mais de 20 milhões de cópias de álbuns e influenciaram inúmeros artistas como Metallica, Mötley Crüe, Pantera, Sodom, Skid Row e Megadeth.

Links relacionados:
http://www.facebook.com/saxon
https://www.facebook.com/toplinkmusicoficial
https://www.facebook.com/RadioTvCorsario
https://www.facebook.com/UltimateMusicPR
SERVIÇO SÃO PAULO
Top Link Music e Rádio & TV Corsário orgulhosamente reapresentam Saxon

Data: 16 de março de 2019
Local: Tropical Butantã - www.tropicalbutanta.com.br
End: Av. Valdemar Ferreira, 93 (200m do Metrô Butantã)
Abertura da casa: 19h30
Evento FB: https://www.facebook.com/events/364359864107366
Infoline: 11 3031-0393
Classificação etária: 16 anos. Entre 14-16 anos somente acompanhado por pai ou mãe munidos de documentos
Estacionamento: locais próximos sem convênio
Estrutura: ar-condicionado, acesso para deficientes, área para fumantes e enfermaria

# SETORES/VALORES (1º lote)
- PISTA MEIA/PROMOCIONAL*: R$ 100,00
- PISTA VIP MEIA/PROMOCIONAL*: R$ 180,00
- CAMAROTE MEIA/PROMOCIONAL*: R$ 240,00
*O ingresso promocional antecipado é válido mediante a entrega de 1 kg de alimento não-perecível na entrada do evento.

# COMPRA PELA INTERNET – https://ticketbrasil.com.br/show/6587-saxon-saopaulo-sp
Formas de Pagamento: dinheiro, cartões de crédito e débito Visa, MasterCard, American Express e Diners Club
#  PONTOS DE VENDA AUTORIZADOS: São Paulo, Barueri, Osasco, Santo André, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo, Mauá, Campinas, Sorocaba, Santos e Guarulhos )

**** Para a compra de ingressos para estudantes, aposentados e professores estaduais, os mesmos devem comparecer pessoalmente portando documento na bilheteria respectiva ao show ou nos pontos de venda. Esclarecemos que a venda de meia-entrada é direta, pessoal e intransferível e está condicionada ao comparecimento do titular da carteira estudantil no ato da compra e no dia do espetáculo, munido de documento que comprove condição prevista em lei;
***** A produção do evento NÃO se responsabiliza por ingressos comprados fora do site e pontos de venda oficiais;
****** É expressamente proibida a entrada com câmeras fotográficas e filmadoras profissionais ou semi-profissionais
.

Enviado por The Ultimate Music Press
Continue Lendo...

MGMT: restam poucos ingressos para o show, amanhã, em POA

Crédito: Brad Elterman

O MGMT, um dos nomes mais relevantes do cenário indie mundial, irá voltar ao Brasil para uma nova turnê por aqui. O grupo norte-americano, capitaneado pelos geniais Ben Goldwasser e Andrew VanWyngarden, vai fazer a sua estreia em Porto Alegre, no dia 13 de novembro, com um show no palco do Auditório Araújo Vianna. Além de mostrar as suas canções mais recentes, retiradas do recém-lançado “Little Dark Age”, a banda levará os fãs gaúchos em uma viagem através do seu synthpop, extremamente dançante e cheio de elementos psicodélicos. Elogiado não só pela crítica especializada, mas também pela grande mídia, como os jornais The Washington Post e The Boston Globe, o disco novo do MGMT chegou às lojas e aos serviços de streaming no começo de fevereiro e chamou a atenção por conta dos singles “Litte Dark Age”, “When You Die”, “Hand It Over” e “Me and Michael” , todos cheios de elementos densos, musicalmente improváveis e recheados com beats eletrônicos. Os grandes hits da banda, que fizeram de “Time to Pretend”, “Kids”  e “Electric Feel”  clássicos absolutos do gênero, também marcarão presença no repertório. A turnê do MGMT no Brasil, que ainda passará por Rio de Janeiro e São Paulo, conta com a realização da plataforma Queremos! e com o apoio da Heineken.

MGMT

Ben Goldwasser e Andrew VanWyngarden formaram o MGMT em 2002, no bairro do Brooklyn, em Nova York, quando ainda eram estudantes da Wesleyan University. A dupla, que inicialmente era conhecida no cenário underground apenas como Management, chamou a atenção da gravadora Cantora Records, por causa das suas apresentações densas e cheias de personalidade, que consistiam basicamente no uso de sintetizadores e vocais pré-gravados.

No decorrer do tempo, o electro rock psicodélico do MGMT foi ficando mais sofisticado e ganhou muito com a colaboração de músicos de apoio durante as suas apresentações ao vivo. As demos “We (Don't) Care” (2004) e “Climbing to New Lows” (2005) serviram como um laboratório para o primeiro EP da banda, que saiu após a graduação de Goldwasser e VanWyngarden. “Time to Pretend”, com o hit “Kids”, deixou o grupo conhecido no cenário alternativo e ainda levou o MGMT a assinar um contrato com a major Columbia Records para o seu primeiro álbum.

Aclamado pela crítica, “Oracular Spectacular” saiu em outubro de 2007 e vendeu mais de 500 mil cópias somente nos Estados Unidos. Indicado até mesmo ao BRIT Awards na categoria “melhor álbum internacional”, o sucesso do registro foi impulsionado pelas novas versões de “Kids”, “Time to Pretend” e pela faixa “Electric Feel”, um dos grandes hinos do MGMT até hoje. No turnê do disco, que passou pelos grandes festivais da Europa e da América do Norte, a banda fez os seus primeiros shows no Brasil, com três datas no Tim Festival, em São Paulo, Rio de Janeiro e Vitória.

Condecorado com diversos prêmios concedidos pelas revistas NME (Reino Unido) e Rolling Stone (Estados Unidos), o MGMT passou boa parte dos anos seguintes excursionando, até o lançamento de “Congratulations”, em 2010. O segundo disco, que marcou uma mudança de sonoridade, saindo um pouco do synthpop e entrando mais fundo no rock psicodélico baseado em guitarras, manteve a popularidade de Goldwasser e VanWyngarden em alta, em todos os cantos do planeta. “Congratulations” estreou no honroso segundo lugar das paradas da Billboard e teve os singles “Flash Delirium”, “Siberian Breaks” e “It’s Working” como os seus principais destaques.

Incansável e com o status de umas das principais referências do indie mundial, o MGMT lançou o autointitulado “MGMT”, em 2013; e o aclamado “Little Dark Age”, em fevereiro de 2018. O mais recente trabalho de estúdio da banda, que voltou a figurar na segunda posição das paradas da Billboard, está sendo considerado um retorno de Goldwasser e VanWyngarden à sonoridade mais synthpop e dançante das suas primeiras experiências sonoras. Com críticas extremamente até mesmo da grande mídia norte-americana, como os jornais The Washington Post e The Boston Globe, a banda tem surpreendido os fãs com a força de suas novas canções, como “Little Dark Age”, “When You Die”, “Hand It Over” e “Me and Michael”.
 

MGMT

Onde:
Auditório Araújo Vianna (Avenida Osvaldo Aranha, 685)
Quando:
13 de novembro, terça-feira, às 21h
Abertura da casa:
19h
Classificação:
16 anos

Ingressos:

Lote 1 [ESGOTADO]:

Plateia Alta Lateral:

Promocional (todas as pessoas podem comprar mediante a doação de 1kg de alimento não perecível): R$ 80
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 60
Inteira: R$ 120

Plateia Alta Central:
Promocional (todas as pessoas podem comprar mediante a doação de 1kg de alimento não perecível): R$ 130
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 110
Inteira: R$ 220

Plateia Baixa Lateral:
Promocional (todas as pessoas podem comprar mediante a doação de 1kg de alimento não perecível): R$ 100
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 80
Inteira: R$ 160

Plateia Baixa Central:
Promocional (todas as pessoas podem comprar mediante a doação de 1kg de alimento não perecível): R$ 150
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 130
Inteira: R$ 260

Plateia Gold:
Promocional (todas as pessoas podem comprar mediante a doação de 1kg de alimento não perecível): R$ 170
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 150
Inteira: R$ 300


Lote 2:

Plateia Alta Lateral [ESGOTADO]:

Promocional (todas as pessoas podem comprar mediante a doação de 1kg de alimento não perecível): R$ 90
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 70
Inteira: R$ 140


Plateia Alta Central:
Promocional (todas as pessoas podem comprar mediante a doação de 1kg de alimento não perecível): R$ 140
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 120
Inteira: R$ 240

Plateia Baixa Lateral [ESGOTADO]:
Promocional (todas as pessoas podem comprar mediante a doação de 1kg de alimento não perecível): R$ 110
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 90
Inteira: R$ 180


Plateia Baixa Central [ESGOTADO]:
Promocional (todas as pessoas podem comprar mediante a doação de 1kg de alimento não perecível): R$ 170
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 150
Inteira: R$ 300

Plateia Gold [ESGOTADO]:
Promocional (todas as pessoas podem comprar mediante a doação de 1kg de alimento não perecível): R$ 190
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 170
Inteira: R$ 340


Pontos de venda:

Bilheteria do Teatro do Bourbon Country (sem taxa de conveniência)
De segunda a sábado, das 10h às 22h; e domingo e feriados, das 14h às 20h

Bilheteria do Auditório Araújo Vianna (sem taxa de conveniência)
Somente em dias de apresentação, a partir das 16h

Universidade Feevale – Campus II – Rua Coberta (sem taxa de conveniência)
De segunda a sexta, das 13h às 21h; e sábado, das 9h às 14h

Bourbon Shopping NH - Quiosque Teatro Feevale (com taxa de conveniência)
De segunda a sábado, das 13h às 20h (pagamento somente com cartão)

Online: www.uhuu.com

Descontos:

​* 50% estudantes: Lei Federal 12.933/13, Decreto Federal 8.537/15 e Medida Cautelar Provisória concedida pelo STF em 29/12/2015 - obrigatória apresentação de Carteira de Identificação Estudantil (CIE)
50% idosos: Lei Federal 10.741/2003 - obrigatória apresentação de identidade ou documento oficial com foto que comprove a sua condição

50% jovens pertencentes à famílias de baixa renda: Lei Federal 12.933/13 e Decreto Federal 8.537/15 - obrigatória apresentação da Carteira de Identidade Jovem que será emitida pela Secretaria Nacional de Juventude a partir de 31 de março de 2016, acompanhada de documento de identidade oficial com foto

50% pessoas com deficiência (e acompanhante quando necessário): Lei Federal 12.933/13 e Decreto Federal 8.537/15 - obrigatória apresentação do Cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que ateste a aposentadoria de acordo com os critérios estabelecidos na Lei Complementar no 142, de 8 de maio de 2013. No momento de apresentação, esses documentos deverão estar acompanhados de documento de identidade oficial com foto

50% jovens com até 15 anos: Lei Estadual n° 14.612/14 - obrigatória apresentação do documento de identidade oficial com foto

50% doadores regulares de sangue: Lei Estadual n° 13.891/12 - obrigatória apresentação de documento oficial válido, expedido pelos hemocentros e bancos de sangue. São considerados doadores regulares de sangue a mulher que se submete à coleta pelo menos duas vezes ao ano, e o homem que se submete à coleta três vezes ao ano

50% aposentados ou pensionistas do INSS: Lei Municipal n° 7.366/93 - documento fornecido pela Federação dos Aposentados e Pensionistas do RS ou outros Associações de Classe devidamente registradas ou filiadas

50% PNE (Portadores de Necessidades Especiais): em conformidade com a Lei Municipal nº 11.519, de 18/12/2013

A concessão do direito ao benefício da meia-entrada é assegurada em 40% do total dos ingressos disponíveis

Clube do Assinante ZH:
50% de desconto para titular e acompanhante

Informações:
www.queremos.com.br
www.auditorioaraujovianna.com.br
www.opiniao.com.br
www.facebook.com/opiniao.produtora
www.facebook.com/auditorioaraujovianna
www.instagram.com/auditorioaraujovianna
www.twitter.com/opiniao
(51) 3211-2838


Enviado por Paulo Finatto Jr.

Opinião Produtora – Assessoria de Imprensa
Continue Lendo...

Arch Enemy: convoca fãs brasileiros para os cinco shows da Liberation Tour Fest 2018


Banda sueca celebra performance devastadora na edição colombiana do Knotfest, festival organizado pelo Slipknot. No Brasil, eles chega como headliners da LIBERATION TOUR FEST 2018, festival em formato itinerante que vai passar por Porto Alegre, Fortaleza, Manaus, Rio de Janeiro e São Paulo este mês – fotos: reprodução/Facebook

Apesar de já ter protagonizado shows impressionantes na Colômbia, Bolívia, Chile, México e Costa Rica, a banda sueca Arch Enemy, um dos nomes mais cultuados e respeitados do atual cenário do heavy metal mundial, parece que está mesmo é ansiosa para encontrar logo os fãs brasileiros.

Alissa White-Gluz (vocal), Michael Amott (guitarra), Jeff Loomis (guitarra), Sharlee D'Angelo (baixo) e Daniel Erlandsson (bateria) enviaram recado especialmente para que o público prestigie aos shows da Liberation Tour Fest 2018, que passará por Porto Alegre (09/11 - Opinião), Fortaleza (11/11 - Armazém), Manaus (14/11 - Studio 5), Rio de Janeiro (16/11 – Circo Voador) e São Paulo (17/11 – Audio). A excursão tem a companhia do Kreator (ALE) e ambos vão promover os seus mais recentes álbuns e executar sets completos em formato co-headlining.




Assista a um trecho da poderosa performance do grupo no Chile em https://www.facebook.com/49373264983/posts/10151241312314984


Links relacionados:
https://www.facebook.com/liberationmcofficial
https://www.facebook.com/KreatorOfficial
https://www.facebook.com/archenemyofficial
https://www.facebook.com/WallsofJericho
https://www.facebook.com/shamanbandofficial
https://www.facebook.com/genocidiobr
https://www.facebook.com/UltimateMusicPR



Enviado por The Ultimate Music
Continue Lendo...

Pepsi on Stage apresenta Rap in Cena Festival


O Pepsi on Stage irá receber, no dia 9 de novembro, o maior evento dedicado ao hip hop do sul do país. O Rap in Cena Festival, fruto da parceria inédita da Olimpo Produções, da TriRap e da Opinião Produtora, reunirá alguns dos nomes mais expressivos do cenário atual, que muito estão bombando na Internet e colecionado elogios até mesmo da grande mídia. O mineiro Djonga, cultuado desde que o álbum “O Menino que Queria ser Deus” caiu no gosto do público e ganhou a capa de diversas publicações, terá a companhia da cantora Cynthia Luz, do trapper Matuê e do baiano Baco Exu do Blues, outra revelação do gênero. Indicado ao Troféu APCA 2017 e ao Prêmio Multishow, o rapper conquistou o seu lugar ao sol com o debut “Esú” e com hits do tamanho de “Te Amo Disgraça”, cujo videoclipe já ultrapassou a marca de 16 milhões de execuções somente no Youtube. E não é só isso! A noite ainda vai abrir espaço para os shows de Froid, Sant, L7nnon e do grupo gaúcho Nosense, que tem aparecido por aí com “Linda”, canção gravada ao lado dos caras do 1Kilo e inserida em diversas playlists dedicadas ao rap nacional nas plataformas de streaming. O Rap in Cena Festival mostrará assim, em cima do palco, que a força do hip hop nacional está na sua união.




DJONGA

Com apenas 24 anos de idade, Djonga já é considerado um dos nomes mais interessantes do rap nacional. O mineiro, que chamou a atenção pelo seu jeito “gritado” de versar em cima dos beats, iniciou a sua trajetória em 2012, ao participar do projeto Poetas no Topo, ao lado de diversos outros MC’s do país. O primeiro EP do cantor, chamado “Fechando o Corpo”, saiu em 2015 e foi aclamado pelos fãs e pela crítica especializada, que aguardaram ansiosamente a chegada do debut “Heresia”, em 2017. Com inúmeros shows realizados pelo Brasil, Djonga não parou de compor na estrada e, em pouco tempo, soltou o seu segundo álbum, “O Menino que Queria ser Deus”.

CYNTHIA LUZ

Nascida em Minas Gerais, Cynthia foi morar em São José do Rio Preto, cidade em que iniciou a sua trajetória, até sentir a necessidade de buscar algo maior. Já na metrópole São Paulo, ela começou a fazer vídeos, correr atrás de bons produtores e a buscar parcerias. Assim foi até o momento em que a cantora foi convidada para fazer parte da equipe de MC Froid. Sem medo de lutar pelo seu espaço em um território praticamente masculino, Cynthia começou a ganhar força. A sua melodia suave, de voz macia e com um timbre único, tem chamado a atenção para uma artista que ainda tem muito para crescer no cenário hip hop nacional. Depois do lançamento do seu primeiro álbum, chamado “Do Caos ao Nirvana”, a cantora saiu como destaque nos principais veículos musicais do país, como a revista Rolling Stone, sendo considerada uma das grandes promessas do rap em 2018.

BACO EXU DO BLUES

O baiano Diogo Moncorvo, mais conhecido pelo nome Baco Exu do Blues, é uma das grandes revelações do hip hop brasileiro na atualidade. O cantor, que começou a ganhar um certo destaque no underground após o lançamento da faixa “Sulicídio”, em 2016, foi aclamado pela crítica assim que o seu primeiro álbum solo, intitulado “Esú”, chegou às lojas e aos serviços de streaming no ano passado. Indicado ao Troféu APCA 2017, da Associação Paulista de Críticos de Arte, e ao Prêmio Multishow, em diversas categorias do Superjúri, o rapper tem chamado a atenção pela sua complexidade de influências, indo dos escritores Jorge Amado e Machado de Assis até o cinema autoral de Pedro Almodóvar. Já “Te Amo Disgraça”, uma das principais faixas do disco, foi eleita a melhor música de rap pelo Prêmio Genius Brasil de Música 2017.

MATUÊ

Matuê é um trapper de Fortaleza, no Ceará, que desde pequeno está em contato com a música. Morando com a família nos Estados Unidos, durante boa parte da sua adolescência, o cantor teve o seu primeiro contato com o rap, influenciado por artistas como 50 Cent e Lil Wayne. Com diversos singles bombados na Internet, Matuê é um dos nomes de grande destaque do cenário trap nacional na atualidade. As faixas “Anos Luz”, “Quem Manda É a 30”, “De Peça em Peça” e “Boomzin”, que ganharam a Internet entre 2017 e 2018, já somam alguns milhões de execuções, tanto no Youtube como no Spotify.

FROID

Froid, rapper de Brasília, iniciou a sua trajetória com o grupo Um Barril de Rap, formado em 2012 ao lado de outras figuras da capital federal. Depois de dois discos lançados e shows realizados pelo país, o coletivo se desfez e cada um dos seus integrantes tomou o seu próprio caminho. Além de atuar como MC, Froid começou a trabalhar em cima dos seus próprios beats, para concretizar o lançamento do seu primeiro álbum solo, chamado “O Pior Disco do Ano”. O registro, que debutou nas plataformas digitais no ano passado, chamou a atenção de muita gente e manteve o rapper em atividade, com outros singles, participações em alguns projetos paralelos, como o Poesia Acústica, e uma sequência praticamente interminável de apresentações pelo Brasil.

SANT

Sant, nascido na zona norte do Rio de Janeiro, entrou no rap muito cedo. Apesar da pouca idade, o cantor é conhecido pelas suas letras maduras, repletas de críticas sociais, que falam muito sobre uma adolescência conturbada e uma vida cheia de problemas familiares. Inspirado por MC Marechal, um dos seus mentores dentro do movimento, Sant soltou o seu primeiro EP, chamado “O que Separa os Homens dos Meninos Vol. I”, em 2015. De lá para cá, o rapper ainda entrou para  coletivo O Mundo ao Norte, que incentiva a cultura hip hop na periferia do Rio de Janeiro com oficinas e outras atividades similares, e promoveu outros tantos singles na Internet, como “Brabos”, “Dorflex” e “Pandora”.

L7NNON

Destaque da nova geração carioca, L7nnon vem fazendo muito barulho no cenário hip hop nacional. O rapper, recentemente contratado pela Papatunes Records, selo comandado por Papatinho (ConeCrewDiretoria), já tem alguns singles com números expressivos na Internet, como “Nada Mudou”, “Já Venci”, “Despertadores” e “Meus Planos”.

NOSENSE

Em atividade desde 2016, o Nosense é um grupo de rap formado em Porto Alegre, pelos MC’s Difré, Nonle e KeniMonkey e pelos DJ’s Sassá Beats e Tr Beats. O grupo, que tem se apresentado com certa frequência na capital e também no interior, tem conquistado novos fãs todos os dias com o seus videoclipes, como “A Rua que Frequento” e “Essa Mina Tem Dom”. O grande sucesso do Nosense, no entanto, é a faixa “Linda”, que contou com a participação especial dos integrantes de 1Kilo e já soma quase duas milhões de execuções somente no Youtube.
 
RAP IN CENA FESTIVAL

Atrações:
Djonga, Cynthia Luz, Matuê, Baco Exu do Blues, Sant, Froid, L7nnon e Nosense
Onde:
Pepsi on Stage (Avenida Severo Dullius, 1995)
Quando:
9 de novembro, sexta-feira, a partir das 23h
Abertura da casa:
21h
Classificação:
16 anos

Ingressos:

Pista:

Lote 1 [ESGOTADO]:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa): R$ 40
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 35
Inteira: R$ 70


Lote 2:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa): R$ 50
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 45
Inteira: R$ 90

Lote 3:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa): R$ 60
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 55
Inteira: R$ 110

Pista VIP:

Lote 1 [ESGOTADO]:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa): R$ 60
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 55
Inteira: R$ 110


Lote 2:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa): R$ 70
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 65
Inteira: R$ 130

Lote 3:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa): R$ 80
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 75
Inteira: R$ 150

Mezanino Open Bar:

Lote 1 [ESGOTADO]:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa): R$ 70
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 65
Inteira: R$ 130


Lote 2:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa): R$ 90
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 85
Inteira: R$ 170

Lote 3:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa): R$ 100
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 95
Inteira: R$ 190

Backstage (em cima do palco):

Lote 1 [ESGOTADO]:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa): R$ 120
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 115
Inteira: R$ 230


Lote 2:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa): R$ 150
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 145
Inteira: R$ 290

Lote 3:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa): R$ 180
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 175
Inteira: R$ 350

* Os alimentos deverão ser entregues no Pepsi on Stage, no momento da entrada ao evento.

** Para o benefício da meia-entrada (50% de desconto), é necessária a apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) na entrada do espetáculo. Os documentos aceitos como válidos estão determinados na Lei Federal 12.933/13.

Demais descontos:

* 50% para idosos: Lei Federal 10.741/03 – obrigatória apresentação de identidade ou documento oficial com foto.

* 50% para jovens pertencentes a famílias de baixa renda: Lei Federal 12.933/13 – obrigatória apresentação da Carteira de Identidade Jovem e de documento oficial com foto.

* 50% para pessoas com deficiência (e acompanhante quando necessário): Lei Federal 12.933/13 – obrigatória apresentação do Cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Pontos de venda:

Bilheteria oficial (sem taxa de conveniência – somente em dinheiro): 
Multisom Bourbon Wallig

Demais pontos de venda (sujeito à cobrança de R$ 5 de taxa de conveniência – somente em dinheiro):
Multisom Porto Alegre: Shopping Praia de Belas, Iguatemi, Bourbon Ipiranga, Barra Shopping Sul, Shopping Total e Andradas 1001
Multisom Região Metropolitana: Bourbon São Leopoldo, Bourbon Novo Hamburgo, Park Shopping Canoas e Canoas Shopping

Online: www.blueticket.com.br/grupo/opiniao

Realização: Olimpo Produções, TriRap e Opinião Produtora

Informações:
www.pepsionstage.com.br
www.facebook.com/pepsionstageoficial
www.twitter.com/pepsionstage
(51) 3371-1948

Enviado por Paulo Finatto Jr.
Opinião Produtora – Assessoria de Imprensa

Continue Lendo...

Varukers: um dos grandes nomes do punk inglês, hoje, em POA

O Varukers, um dos grandes nomes do punk inglês ainda em atividade, faz show em Porto Alegre nesta quarta-feira (07/11), no OCulto (Rua Moura Azevedo, 46).
O evento começa às 19h e conta ainda com as bandas Escöria, Estado Terminal e Ferrolho.



Surgido em 1979, o Varukers faz parte da segunda geração do punk rock britânico. O quarteto ajudou a dar um direcionamento mais agressivo e sujo ao estilo junto com outros influentes nomes como GBH e Discharge. Até hoje são características no som do grupo as guitarras distorcidas no talo, a bateria arrebatadora e as letras políticas engajadas vociferadas pelo vocalista e fundador Anthony “Rat” Martin — que continua até hoje na banda. A atual turnê divulga o disco “Damned and Defiant”, de 2017.


É D-Beat Punk Hardcore na veia de primeira classe!! VARUKERS tornou o punk mais político e mais alto!!

E pra essa gig ficar ainda mais clássica tocam as bandas:

ESCÖRIA: Banda de Rio Grande que existe desde 1996, sonoridade Punk Hardcore, D-Beat e Crust pegado com influências em bandas como Discharge, Anti-Cimex, Mob 47, Avskum e Riistetyt.

ESTADO TERMINAL: Banda de Porto Alegre formada em 2016, expressa sua revolta contra as injustiças sociais através de letras realistas e de um som Crust Punk D-Beat vigoroso. Tem como influências as consagradas Anti Cimex, MC-5, Discharge, Charged GBH e Motörhead.

FERROLHO
Banda de Canoas, formada em meados de 2005, toca um som Punk Rock e Hardcore agressivo de impactar seu ouvidos.


Informações da Gig:

VARUKERS – Reino Unido
ESCÖRIA – Rio Grande
ESTADO TERMINAL – Porto Alegre
FERROLHO – Canoas

DATA: 07 de Novembro de 2018 – Quarta-feira
LOCAL: OCulto – Moura Azevedo 46 – a duas quadras da Estação São Pedro
HORÁRIO: 19H a casa abre, shows começam pontualmente às 19:30H
INGRESSOS: 1º Lote promocional ESGOTADO.
Segundo lote: R$ 50,00 aqui http://bit.ly/varukers-portoalegre
Na hora: R$ 60,00

Cronograma:
19 horas abre a casa (Cerveja Gelada)
19:30 Ferrolho
20:15 Estado Terminal
21:00 Escöria
21:50 Varukers

Enviado por Homero Pivotto Jr.
Jornalista e assessor de Imprensa 

Continue Lendo...

As Bahias e a Cozinha Mineira: traz o show do novo àlbum neste sábado em POA

Crédito: José de Holanda


O projeto Antenna Ao Vivo traz para Porto Alegre neste sábado, dia 10 de novembro, a banda As Bahias e a Cozinha Mineira apresentando pela primeira vez na capital gaúcha o show do seu mais recente álbum Bixa. O grupo paulista, liderado pelas vocalistas trans Assucena Assucena e Raquel Virgínia e o guitarrista Rafael Acerbi, mostrará no Bar Opinião, a partir das 20h, as canções do novo trabalho que estabelece um diálogo com o disco Bicho, lançado por Caetano Veloso há 40 anos. Os ingressos para a apresentação estão à venda com preços a partir de R$ 50 para quem doar 1kg de alimento não-perecível na entrada do evento, R$ 40 para quem tem direito à meia-entrada e R$ 80 no valor inteiro. As compras antecipadas podem ser feitas em 
www.blueticket.com.br e nas Lojas Multisom e, no dia do show, também na bilheteria do Bar Opinião, a partir das 18h30.

Lançado em 2017, Bixa é o segundo disco da banda e sucede o álbum de estreia Mulher, de 2015. Com o novo álbum, As Bahias e A Cozinha Mineira promovem um exercício de resistência ao cultivar, nutrir e proteger a subjetividade coletiva frente ao agressivo massacre social, psíquico e difundido tão real e tão devastador. O novo trabalho rendeu ao grupo neste ano dois prêmios na categoria Canção Popular do 29º Prêmio da Música Brasileira: de Melhor Grupo e Melhor Álbum.

SAIBA MAIS SOBRE O ÁLBUM BIXA
"Um caso gato vira-lata, cachorro medonho, brincou com meus sonhos, depois voou”. A frase que abre o segundo disco da banda As Bahias e a Cozinha Mineira, Bixa, logo aponta o caminho tomado pela trupe liderada por Assucena Assucena, Raquel Virgínia e Rafael Acerbi: o reino das fábulas, das metáforas e da imaginação. No lugar de princesas, príncipes e bruxas más, animais de toda a fauna se reúnem em situações cotidianas e aparentemente banais. Ao invés de “era uma vez…”, está o tempo presente, próprio da linguagem pop, bosque desbravado nas dez faixas que compõem o disco.

Começando pelo aspecto musical, é possível dizer que a linguagem pop, em Bixa, é desenvolvida na sua forma mais genuína. Aqui não se trata de um pop feito a partir de fórmulas prontas ou da repetição de cânones internacionais. O pop de As Bahias e a Cozinha Mineira vai fundo na essência do gênero: é um pop inventivo e autoral. Do reggae em Mix ao bolero em A Isca, a todo instante são exploradas diferentes construções musicais para dar conta do universo que se desenha a partir de motivos e temas do disco. Nesse sentido, as contribuições do produtor Daniel GanjaMan e do baixista Marcelo Cabral, que têm atuado também ao lado de artistas como Criolo e Elza Soares, enriquecem e trazem uma estética nova ao refinamento musical que tem sido, desde o primeiro disco, uma marca da banda, composta ainda por Carlos Eduardo Samuel (teclado), Danilo Moura (percussão), Vitor Coimbra (bateria) e Rob Ashttonfen (baixo).

Por sua vez, as letras, que, no processo de produção, foram o ponto de partida para a concepção do trabalho, exploram a sonoridade de fonemas, rimas e divisões silábicas para desenvolver a dicção pop que convida à dança e à adesão do ouvinte. Embora sejam construções discursivas complexas, Assucena Assucena e Raquel Virgínia orquestram com maestria os recursos certos para que, na direção contrária, as canções sejam de fácil assimilação. A aliteração em "dois pica-paus se amando no pico de um pau-brasil”, de Pica-Pau (Assucena Assucena) e a assonância em “urubu fez festa, urubu dançou no escuro”, de Urubu coruja, coruja urubu (Raquel Virgínia), evidenciam que o pop, embora seja voltado à repetição, pode também ter um alto grau de elaboração poética - elaboração essa que já é uma assinatura das compositoras, desde o disco de estreia, Mulher.

Na perspectiva das narrativas ficcionais, Assucena Assucena e Raquel Virgínia nos mostram que sabem contar boas histórias. A construção cênica de Dama da Night ("no bueiro abaixo correm os ratos, no puleiro acima cruzam as pombas”) e a sequência cubista à la Guernica de Drama (“uau, fantástico tudo explosivo, esse hino de tiros e bombas que cantam, soam sinos de Catedral”) levam os ouvintes a cenários, cenas e tramas sem par. Na corda bamba da ficção e da realidade, as composições friccionam os mundos possíveis e imagináveis e abrem uma miríade de sonhos e fabulações. Talvez devido a esse alto grau de inventividade em Bixa, o gênero pop, igualmente criativo, tenha soado tão certo e tão condizente ao que a banda nos apresenta nas dez faixas.

Embora se voltem ao agora, tempo lógico do pop, As Bahias e a Cozinha Mineira reverencia, sem saudosismo, o passado e dialoga com a herança da música brasileira. Passeando por entre a leveza bossanovística, presente em O Pato (Jaime Silva/Neuza Teixeira), eternizada por João Gilberto, e as áridas e felinas imagens de Carcará (José Cândido/João do Vale) e Tigresa (Caetano Veloso), as compositoras se embrenham na mata brasileira em canções como Pica PauUrubu Coruja, Coruja Urubu e Dama da night. De Caetano Veloso, para quem, inclusive, o pop e o tropicalismo se confundem, vem uma das principais inspirações para o disco.

Aos 40 anos do disco Bicho, de Caetano, é possível estabelecer um diálogo que vai muito além da similaridade entre os títulos (Bicho e Bixa). Assim como o tropicalista que, ao se voltar à cultura iorubá, explorou uma cosmogonia onde os seres humanos e os animais comunham uma só energia, Raquel Virgínia e Assucena Assucena percorrem os dois lados de uma só esfera, a humanização e a animalização, para mostrar o que há de animalesco no humano e o que pode ser enxergado enquanto narrativa no animal. De um lado, religam nossas raízes à natureza. Do outro, exercem o livre exercício da fabulação para metaforizar, ou seja, falar com outras palavras o que muitas vezes pode nos ser caro, como o amor, o desejo e o drama. Nos poucos momentos em que os bichos não entram em cena, há a contemplação da união entre todas as coisas. Em Universo(Raquel Virgínia), a voz de Raquel Virgínia arranha os limites do infinito para estabelecer a fusão oceano-corpo, céu da boca-céu, Terra-eu. Seguindo o mesmo movimento entre o todo e o detalhe, Assucena Assucena, em Tendão de Aquiles (Assucena Assucena), vai do vasto mundo ao particular calo e ao individual calcanhar para apontar os pontos fracos de uma paixão.

Indo à instância mais conceitual do disco, podemos refletir, certamente, que o nome Bixa, ao surgir após Mulher, título do disco de estreia da banda, pode, à primeira vista, induzir à leitura de uma transgressão à binaridade de gênero (homem - mulher). Contudo, a subversão, primeiramente, se encontra justamente no emprego do termo bixa como um termo universalizador do reino animal, que é, via de regra, escrito com a marcação do gênero masculino (bixa versus bicho). Em segundo lugar, ao escrever o termo com “x”, em vez do usual “ch”, As Bahias e a Cozinha Mineira pixa o muro e deixa sua marca nas paredes dos códigos normalizantes e moralizadores que não somente estão inscritos nos corpos como também se impregnam nas convenções linguísticas.

Ao expor uma fauna rica em cores e detalhes, onde os bichos dançam, pululam e até mesmo
podem se amar, Bixa se torna uma celebração da pluralidade em todas as suas dimensões - pluralidade que, vale destacar, tem dado sentido à geração de artistas igualmente desviantes às convenções de gênero e sexualidade que nos últimos tempos têm constituído uma cena vasta e rica na música popular brasileira. Embora o clima festivo e o esforço de imaginação possam aparentemente destoar dos sombrios tempos pelos quais o Brasil passa, a banda As Bahias e a Cozinha Mineira promove um exercício de resistência ao cultivar, nutrir e proteger a subjetividade coletiva frente ao atachante massacre social, psíquico e midiático tão real e tão devastador.

#ANTENNAAOVIVO
O projeto Antenna Ao Vivo começou em outubro de 2017 e tem o objetivo de reverberar a nova música brasileira, conectando vozes a experiências artísticas que potencializam sua brasilidade em encontros memoráveis. Já passaram pelo projeto artistas como Liniker & Os Caramelows, Não Recomendados, Francisco El Hombre, La Baq, Cris SNJ, Caio Prado e Johnny Hooker.


SERVIÇO
AS BAHIAS E A COZINHA MINEIRA
Data: Sábado, dia 10 de novembro de 2018
Horários: A casa abre às 18h30 e a apresentação inicia a partir das 20h
Local: Bar Opinião (Rua José do Patrocínio, 834 - Cidade Baixa - Porto Alegre/RS)

Classificação: 16 anos

INGRESSOS
Lote 1: Solidário: R$ 50,00 / Meia-entrada: R$ 40,00 / Inteira: R$ 80,00
Lote 2: Solidário: R$ 60,00 / Meia-entrada: R$ 50,00 / Inteira: R$ 100,00
Lote 3: Solidário: R$ 70,00 / Meia-entrada: R$ 60,00 / Inteira: R$ 120,00

VENDAS
- Online: http://bit.ly/IngressosBAHIAS. Formas de pagamento: cartões VISA, MasterCard, American Express, Hipercard, Diners e ELO (sujeito à taxa de conveniência).
- Bilheteria oficial: Loja Multisom do  Bourbon Wallig. Forma de pagamento: somente em dinheiro (sem taxa de conveniência).
- Demais pontos de venda: Lojas Multisom de Porto Alegre e Região Metropolitana: Shopping Praia de Belas, Iguatemi, Bourbon Ipiranga, Barra Shopping Sul, Shopping Total, Andradas 1001, Bourbon São Leopoldo, Bourbon Novo Hamburgo, Park Shopping Canoas e Canoas Shopping. Forma de pagamento: somente em dinheiro (sujeito à cobrança de R$ 5 de taxa de conveniência).
- Bilheteria do Bar Opinião: somente no dia do show, a partir das 18h30.

DESCONTOS
- O ingresso solidário tem valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, e está disponível para qualquer pessoa. Os alimentos deverão ser entregues no Opinião, no momento da entrada ao evento, no dia 10 de novembro.
- Para o benefício da meia-entrada (50% de desconto), é necessária a apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) na entrada do espetáculo. Os documentos aceitos como válidos estão determinados na Lei Federal 12.933/13.
Demais descontos:
- 50% para idosos: Lei Federal 10.741/03 – obrigatória apresentação de identidade ou documento oficial com foto.
- 50% para jovens pertencentes a famílias de baixa renda: Lei Federal 12.933/13 – obrigatória apresentação da Carteira de Identidade Jovem e de documento oficial com foto.
- 50% para pessoas com deficiência (e acompanhante quando necessário): Lei Federal 12.933/13 – obrigatória apresentação do Cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Realização: Antenna

Mais informações:

Enviado por Jéssica Barcellos
Assessoria de Imprensa
Continue Lendo...