Plebe Rude: setembro no Opinião em POA

Publicado em: sexta-feira, 15 de julho de 2016
Crédito: Breno Galtier

O Plebe Rude, um dos grupos que ajudou a criar o movimento punk rock no Brasil, irá se apresentar no Opinião, no dia 3 de setembro. Com quase quatro décadas de atividade e seis discos na bagagem, que juntos venderam mais de um milhão de cópias, a banda virá a Porto Alegre para comemorar os 30 anos do seu trabalho de estreia, chamado “O Concreto Já Rachou”. Além das grandes composições desse álbum, eleito pela revista Rolling Stone Brasil um dos mais representativos e transgressores do rock nacional, o quarteto brasiliense também irá aproveitar a sua vinda à capital gaúcha para promover o seu CD mais recente, intitulado “Nação Daltônica” e à disposição nas lojas desde 2014. Os sucessos “Até Quando Esperar” e “Proteção”, que muito foram executados nas rádios de todo o país nos anos 80, dividirão espaço no repertório com todas as outras faixas do debut da Plebe Rude, que vai ser executado na íntegra juntamente com os melhores momentos de todos as outras épocas da banda, como “O Que Se Faz”, “Censura”, “Discórdia”, “Este Ano”, “Remota Possibilidade” e “Bravo Mundo Novo”.
   
A Plebe Rude esteve presente no epicentro das mudanças que formaram a história moderna brasileira. Formada em 1981, em Brasília, nos últimos anos da ditadura, a banda criou o movimento punk (com características únicas) do Planalto Central. Junto com Aborto Elétrico, Legião Urbana e Capital Inicial, conviveu com a censura, a repressão, a falta de opções da cidade e o distanciamento dos centros culturais do país na década de 80.

A história da formação do Brasil moderno se confunde com a banda e isso está capturado no seu som e nos temas apresentados em seus cinco discos de estúdio, nos dois ao vivo e num DVD indicado ao Grammy Latino. Um feito e tanto para uma banda que se manteve abaixo do radar, mas sempre presente na cena rock. Sem jamais ter escrito uma música de amor ou abaixado a cabeça para o mercado, a Plebe Rude conseguiu vender mais de meio milhão de cópias.

O disco de estreia, “O Concreto Já Rachou”, primeiro de ouro da turma de Brasília, foi lançado em 1985, às vésperas da abertura política. Suas músicas se tornaram hinos, ao dar voz à juventude brasileira durante as Diretas Já, a anistia e a redemocratização do país. O segundo álbum, “Nunca Fomos Tão Brasileiros”, que ajudou a consolidar o rock nacional, foi apresentado à sociedade juntamente com a nova Constituição de 1988. Passando pelo governo Collor e seus confiscos, a Plebe lançou “Mais Raiva do Que Medo”. Dois anos depois, uma pausa fez os membros fundadores da banda, André X e Philippe Seabra, morarem em países diferentes durante vários anos.

No século 21, houve o retorno da banda com ao vivo “Enquanto a Trégua Não Vem”. Em 2004, Clemente, oriundo dos Inocentes, trouxe um tempero punk agressivo ao quinto disco de estúdio, “R ao Contrário”. Desde então, a Plebe Rude tem sido referência e modelo para novas bandas brasileiras.

No marasmo cultural que assola país, em que a diferenciação entre a arte e o lixo, o relevante e o popular, e a atitude e a demagogia estão cada vez menos nítidas, a Plebe Rude mantém a mesma postura e coerência que garantiram o seu lugar na história como uma das bandas mais influentes da música popular brasileira. Além dos fundadores Philippe Seabra (vocal e guitarra) e André X (baixo), a Plebe Rude atualmente conta com Clemente Nascimento (vocal e guitarra) e o brasiliense Marcelo Capucci (bateria).

PEBLE RUDE

Onde:
Opinião (Rua José do Patrocínio, 834 - Cidade Baixa - Porto Alegre)
Quando:
3 de setembro, sábado, às 20h
Abertura da casa:
18h30
Classificação:
14 anos

Ingressos:

Lote 1:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível ou agasalho, disponível para qualquer pessoa): R$ 40
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 30
Inteira: R$ 60

Lote 2:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível ou agasalho, disponível para qualquer pessoa): R$ 50
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 40
Inteira: R$ 80

Lote 3:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível ou agasalho, disponível para qualquer pessoa): R$ 60
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 50
Inteira: R$ 100

* Os alimentos deverão ser entregues no Opinião, no momento da entrada ao evento.

** Para o benefício da meia-entrada (50% de desconto), é necessária a apresentação da carteira de estudante na entrada do espetáculo. Os documentos aceitos como válidos estão determinados no artigo 4º da Lei Estadual 14.612/14.

Pontos de venda:

Bilheteria oficial (sem taxa de conveniência – somente em dinheiro):
Youcom Bourbon Wallig

Demais pontos de venda (sujeito à cobrança de R$ 5 de taxa de conveniência – somente em dinheiro):
Youcom Shopping Praia de Belas, Iguatemi, Bourbon Ipiranga, Barra Shopping Sul, Bourbon Novo Hamburgo e Canoas Shopping
Multisom Andradas 1001 e Bourbon São Leopoldo


Informações:


0 comentários:

Postar um comentário