Cidadão Instigado: dia 21 março na 2ª Maluca no Opinião

Publicado em: segunda-feira, 14 de março de 2016

Em 2016, faz 20 anos desde que um grupo de jovens músicos se reuniu em uma garagem na Varjota, bairro de Fortaleza cruzado pela linha do trem que leva até as velas do porto do Mucuripe. Ali congregados ao redor das canções de Fernando Catatau, nascia o Cidadão Instigado, que lança “Fortaleza”, vencedor na categoria melhor disco do Superjúri do Prêmio Multishow 2015.

Desde aquele distante ano de 1996, os integrantes da banda ganharam o mundo como músicos, artistas e produtores de nomes como Arnaldo Antunes, Céu, Otto, Vanessa da Matta, Karina Buhr e Júpiter Apple. Mas é tocando juntos, no Cidadão Instigado, que acontece algo especial: uma sonoridade única que conquistou críticos e admiradores e que pode ser escutada em discos como “O ciclo da decadência” (2002), “Cidadão Instigado e o método túfo de experiência” (2005) e “Uhuu” (2009).

Os percursos que fizeram individualmente, assim como em conjunto, acumularam uma bagagem que está unificada em “Fortaleza”. Enquanto olhavam pela janela vendo a estrada se desenrolar, mudanças radicais aconteceram na paisagem. O que estava lá não está mais, o que havia deixou de ser. A longa estrada os trouxe de volta à garagem.

“Fortaleza” é um disco cru, um nervo exposto pela carne rasgada que carrega a descrença, o espanto de quem volta para casa do exílio e encontra a paisagem familiar transmutada. Canções diretas, riffs precisos, poesia livre e questões pessoais. Apesar da agressividade inerente ao rock’n’roll, as canções e interpretações têm a entrega e a vulnerabilidade que  são marca registrada da banda. O disco, que resgata influências iniciais, fala sobre como as coisas nunca mudam apesar de mudarem sempre. Mais velhos, mais cansados, mas não mais cínicos, os garotos de 1996 renovam seus votos de amor ao lugar de onde partiram. Por “lugar” não designam um ponto no espaço, mas um ponto no tempo. Não é nostalgia, é quase saudade. Um olhar para trás de banda de olho.

É a segunda vez que a banda vem a Poa, também dentro do projeto 2ª Maluca.

O Cidadão Instigado é formado por  Fernando Catatau (guitarra e voz),  Dustan Gallas (guitarra, teclado e vocais),  Regis Damasceno (baixo e vocais), Rian Batista (violão, teclado e vocais),  Clayton Martin (bateria e sampler) e  Yury Kalil (P.A. e efeitos).


Serviço:
Cidadão Instigado (Lançamento do álbum "Fortaleza")
Local: Opinião Bar
Discotecagem: Claudio Cunha
Data: 21 de março (Segunda-Feira)
Horário: A partir das 22 horas
Cerveja em dobro até às 23 horas

Ingressos:

Lote Promocional*: R$ 30,00 ( até às 21 horas da noite do show)
* Este é um valor reduzido, por meio de promoção. Disponível por tempo limitado. Este ingresso pode ser utilizado por qualquer pessoa.

Inteira: R$ 40,00

Meia entrada: R$ 20,00 

No local: 
Inteira: R$ 40,00
Meia entrada: R$ 20,00

- Para o benefício da meia-entrada, é necessária a apresentação da carteira de estudante na entrada do show.
Pontos de venda:
Bilheteria oficial (sem taxa de conveniência):
Youcom Bourbon Wallig
Demais pontos de venda (sujeito à cobrança de R$ 3 de taxa de conveniência):
Youcom Shopping Praia de Belas, Bourbon Ipiranga e Barra Shopping Sul
Multisom Andradas 1001, Canoas Shopping, Bourbon Novo Hamburgo e Bourbon São Leopoldo

0 comentários:

Postar um comentário