Júpiter Apple (Tributo): dessa vez transformando o Opinião no "Lugar do Caralho"

Publicado em: sábado, 21 de janeiro de 2017

Flávio Basso, o Júpiter Maça, também conhecido como Júpiter Apple, em agosto de 1996 entrou nos estúdios da gravadora ACIT, em Porto Alegre, para registrar seu primeiro álbum de estúdio da carreira solo. Álbum lançado no final do mesmo ano pela gravadora Antídoto e posteriormente distribuído pela PolyGram.

Passados 20 anos do lançamento de "A Sétima Efervescência", e com o recente falecimento de Flávio Basso, em dezembro de 2015, um grupo de músicos diretamente ligados à trajetória do artista decidiu preparar um show relendo, na íntegra, todas as faixas desse grande disco.

O tributo ao compositor, vocalista e cineasta gaúcho, falecido aos 47 anos, no dia 21 de dezembro de 2015, realizado no último dia 09 de janeiro lotou as dependências do andar térreo do Opinião Bar.

No palco da icônica casa de espetáculos da capital gaúcha apresentou-se um dream team de artistas; músicos de bandas atuantes no cenário nacional e que fizeram parte de diversas formações que acompanharam esse músico único em vários momentos de sua carreira. Músico este que transitou entre o rock, pop, psicodelia, bossa nova e tropicalismo com total maestria.

Tatá Aeroplano (voz e efeitos), Ray-Z (guitarras e voz), Dustan Gallas (guitarras e voz), Julio Cascaes (baixo e voz), Clayton Martin (bateria) e Astronauta Pinguim (Moog, orgão e theremin). O show contou com a presença de convidados, entre eles o produtor do álbum, Egisto Dal Santo.


Músicos que releram na íntegra esse grande álbum que em 2007 foi eleito o melhor álbum do rock gaúcho, e que também entrou para a lista dos 100 Maiores Discos da Música Brasileira da Rolling Stone Brasil.

Para encerrar mais um grande show em memória a um dos maiores músicos brasileiros, que nos deixou tão precocemente, mas que deixou seu legado cultural eternizado, Egisto Dal Santo, compositor, guitarrista, cantor, escritor e produtor musical responsável pelo "Sétima Efervescência" convocou a todos os presentes, que assim quisessem, subir ao palco. Cena que o grande Júpiter, com certeza, onde quer que se encontre, deve ter curtido muito de ter visto... O palco do Opinião sendo invadido. Mais uma vez vimos diante de nós o "Lugar do Caralho" se materializando...

Com certeza, sempre que a obra dessa lenda for tocada, cantada, veremos cenas como esta.

Obrigada, Júpiter!!





A Sétima Efervescência

"Um Lugar do Caralho"  
"As Tortas e as Cucas"  
"Querida Superhist x Mr. Frog"  
"Pictures and Paintings"  
"Eu e minha Ex"  
"Walter Victor"  
"As Outras que me Querem"  
"Sociedades Humanóides Fantásticas"  
"O Novo Namorado"  
"Miss Lexotan 6mg Garota"  
"The Freaking Alice (Hippie under groove)"  
"Essência Interior"  
"Canção para Domir (Fantasmas!!!)" (Júpiter Maçã, with a little help from Egisto2)
"A Sétima Efervescência Intergaláctica"


Parabéns a Rei Magro Produções pela produção do evento.

Fotos: Sônia Butelli

Veja mais fotos aqui.

O Evento fez parte da Segunda Maluca, que a partir desse ano terá uma frequência bimestral.















Leia matéria no Whiplash.Net.

0 comentários:

Postar um comentário