Richie Sambora & Orianthi: solos perfeitos com muito feeling esquentando a noite fria de POA

Publicado em: domingo, 17 de julho de 2016



Já passavam das 21h30 da última terça-feira, dia 12 de julho, véspera do dia do rock, quando as luzes do Pepsi on Stage se apagaram para surgir no palco Richie Sambora e Orianthi.
A performance encerrou na capital gaúcha a série de shows que fizeram parte do "Samsung Best of Blues" que contou também com duas apresentações em São Paulo.
“Lay Your Hands on Me”, terceira música apresentada e primeira do Bon Jovi da noite agitou o público estimado em 1.800 pessoas saudosas em ver um dia novamente o guitarrista junto a Jon. 
No setlist, veja abaixo, músicas solo de Sambora, assim como de sua antiga banda;  já Orianthi tocou igualmente músicas de sua carreira solo e homenageou Michael Jackson, dividindo os vocais com Sambora em "Black or White".
Os pontos mais vibrantes da apresentação, obviamente, foram os hits do Bon Jovi, mas as músicas solo também agradaram o público. 
Durante a execução do maior hit da banda, Livin’ on a Prayer” que fechou o show, confesso que deu uma certa nostalgia em rever a dupla Jon e Sambora. Com certeza um faz falta ao outro, dizem que em breve haverá um show que contará com essa reunião. Mas voltando ao show em questão...

Durante a performance que durou duas horas, Sambora e Orianthi intercalavam-se nos vocais e guitarra, dividindo solos perfeitos com muito feeling. Mostrando muito entrosamento no palco, aliás fora dele também, como todos sabem. Inclusive o casal trocou um beijo apaixonado durante a performance. 
A apresentação contou com uma banda de apoio de peso formada por Michael Bradford (baixo), John Webster (teclados), Glen Sobel (bateria) e Laercio da costa (percussão).
No palco, Sambora era mais simpático, fazia caras e bocas e demonstrava estar bem feliz em estar apresentando-se para públicos menores, ao contrário da banda que tocou durante 30 anos e que abandonou há três anos

Orianthi, já era mais contida no palco, mas no quesito talento...
A guitarrista e cantora de 31 anos, que há dois anos e meio toca com sambora, mostrou o porquê foi escolhida pelo rei do pop, Michael Jackson, para a turnê "This is it",  que, infelizmente nunca ocorreu. Mostrou o porquê já se apresentou com  músicos do porte de Eric Clapton, Alice Cooper, Carlos Santana e etc. 
No popular "destroi" uma guitarra, além de uma voz fantástica. Que, diga-se de passagem, combina muito bem com a de Sambora. 

A bela australiana demonstrou toda a sua técnica deixando todos boquiabertos. E deixou bem claro, para todos que não é uma mera coadjuvante, mas isso já é de domínio público, não é mesmo?



No final do show, vestindo uma camisa da Seleção Brasileira de Futebol, Sambora agradeceu"Obrigado por me acompanharem nos últimos 30 anos. Isso significa muito pra mim". O músico também prometeu retornar à cidade.

O Casal pretende lançar ainda no corrente ano mais um álbum dessa exitosa parceria. 



Setlist:
When love comes to town (U2 cover)
I'm your hoochie coochie man (Willie Dixon cover) 
Lay your hands on me 
Heaven in this hell
Every road leads home to you
What's it gonna be
Stranger in this town
Black or white (Michael Jackson cover)
These days
You don't wanna know
Wanted dead or alive (medley com The end e Bad company)
I'll be there for you
The answer
Livin' on a prayer

Blues, Hard Rock, Rock and Roll...

O que se viu na noite que precedeu o aniversário de 57 anos do multi-instrumentista e compositor foi música de primeira qualidade que fez os presentes esquecerem a noite fria que fazia em Porto Alegre. 

Baita show!!

Esperamos que retornem em breve.









Agradecimentos à Opinião Produtora pelo credenciamento.

Veja mais fotos do show.

Fotos: Sônia Butelli

Leia matéria no Whiplash.Net

0 comentários:

Postar um comentário