Emmerson Nogueira: o estilo "barzinho e violão" no palco do Araújo Vianna em POA

Publicado em: quarta-feira, 18 de novembro de 2015


Emmerson Nogueira, cantor e multi-instrumentista autodidata, que já tem mais de dez anos de carreira percorrendo todo o Brasil executando clássicos do pop e do rock em formato acústico, voltou a apresentar-se em Porto Alegre na última sexta-feira, dia 13 de novembro.

O público que compareceu ao Auditório Araújo Vianna foi presenteado com dois shows em vez de um, pois considerar a apresentação de Gleison Túlio, como abertura, seria um erro. O mais correto, na minha opinião, é considerá-lo um convidado especial.


Gleison, mineiro assim como Emmerson, iniciou sua apresentação arrebatadora às 21h. Tocou três músicas e, sem ser piegas, deixou todos com aquele gostinho de quero mais. O que ele faz com sua guitarra acústica, aliada ao seu vocal certeiro e potente é único. Às vezes usa-se o termo "showman" ou melhor, "One Man Band" equivocadamente, vendo Gleison em ação, penso na hora, o termo foi criado para ele, com certeza. Além de tocar violão, usava o instrumento para também fazer umas batidas meio que tribais, ele cria sons, mixa sons, que dão à cada cover executado uma roupagem ímpar. O medley do Pink Floyd foi o ápice de sua performance, deixando os que não conheciam o músico, confesso que me incluo nesse grupo, boquiabertos, e os que conheciam também. Depois do mini show, só penso numa coisa - Volte Gleison, o mais rápido possível, com um show integral.


Emmerson Nogueira, músico responsável por levar o estilo "barzinho e violão" ao mainstream, iniciou a sua apresentação acompanhado de sua competentíssima banda exatamente às 21h24. A trupe apresentou um mega passeio por clássicos do pop e do rock, ou melhor, da boa música, como Supertramp, Bee Gees, Toto, Creedence, Pink Floyd, Beatles, Marillion, Genesis, Joe Cocker, Eagles, entre outros, que durou mais de duas horas, para ser mais exata, 2h20.


Nota 10 para o show que fugiu do formato acústico tradicional. E isso deve-se à qualidade dos músicos que acompanham Emmerson, aos arranjos bem feitos e pra lá de criativos das músicas apresentadas e a produção do show, impecável. Agora entendi por que o músico viaja o país inteiro com esse projeto único durante tanto tempo. Única crítica que tenho seria em relação à backing vocal, na minha opinião, duas backings seriam o ideal.

Para fechar o show com chave de ouro Emmerson convida para o palco o músico que "abriu" seu o show, novamente. Emmerson Nogueira e Gleison Túlio tocam "Sweet Home Alabama", e são ovacionados pelo público.

E se o Araújo Vianna não encontrava-se lotado é devido somente à infinidade de shows que a capital gaúcha tem recebido.

Fotos: Sônia Butelli

Veja mais fotos aqui.

Agradecimentos à Hits Entretenimento responsável pelo evento.













0 comentários:

Postar um comentário